Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
23/05/20 às 20h18 - Atualizado em 23/05/20 às 20h18

Wi-fi de alta velocidade para o Palácio do Buriti e Anexo

COMPARTILHAR

Acesso será para servidores e visitantes. Unidades da Secretaria de Economia no Edifício Vale do Rio Doce, agências de atendimento da Receita e a Egov serão contempladas em junho

 

 

 

Até o início de julho, a Secretaria de Economia do Distrito Federal concluirá a fase de testes do projeto de internet sem fio de alta velocidade a servidores e visitantes do Palácio do Buriti e do Anexo, da Escola de Governo (Egov) e das demais unidades da própria secretaria.

 

Técnicos da Subsecretaria de Tecnologia da Informação e Comunicação começaram a instalar em 19 de maio a infraestrutura nos locais definidos para o projeto-piloto: Palácio do Buriti, Casa Civil e unidades da Secretaria de Economia no Anexo. Essa fase deve ser concluída até o dia 31. Em junho, serão contempladas unidades da secretaria no Edifício Vale do Rio Doce (Setor Bancário Norte), as agências de atendimento da Receita, a Egov e a Subsecretaria de Saúde, além do restante do Anexo.

 

O investimento em equipamentos foi de pouco menos de R$ 900 mil. Não houve despesa com mão de obra, uma vez que a instalação é realizada por técnicos do próprio GDF. O objetivo é melhorar a qualidade, com uma tecnologia compatível com aparelhos eletrônicos mais modernos, e a segurança da rede, tanto para quem trabalha nos órgãos quanto para quem os visita.

 

Os servidores poderão, por exemplo, acessar serviços corporativos da rede GDFNet e do CeTIC em dispositivos móveis (celulares e tablets). A medida deixará mais ágil o desenvolvimento de atividades diárias, uma vez que a conexão a esses sistemas não será restrita aos desktops.

 

A rede exclusiva para visitantes também está em teste. Para se conectar, basta localizar no dispositivo móvel a rede Economia-Visitante, concordar com os termos e as condições de uso da rede e clicar “entrar”. Na tela seguinte, será necessário escolher uma das formas de autenticação, que no momento são Facebook, Linkedin ou um breve cadastro com nome, CPF e e-mail.

 

Todos os serviços eletrônicos do GDF estarão disponíveis à população por meio de seus celulares nos pontos onde funcionará a nova rede. A ideia é que o serviço se estenda, futuramente, a todo o governo.